Frieiras na unha, o que fazer?

Frieiras na unha, o que fazer?

Acredito que você conheça pelo menos uma pessoa que tenha pegado frieiras na unha, se é que isto já não aconteceu com você. Apresentaremos tudo sobre este problema abaixo, que não é uma doença grave, mas com certeza não é algo agradável.

frieiras na unha o que fazer

Denominação e significado

A frieira, também conhecida como pé de atleta (popularmente) ou dermatofitose (na área médica), é um tipo de micose que pode afetar os pés (principalmente), além das unhas, virilha ou couro cabeludo.

Quando acontece de acometer as unhas, a frieira as deixa descoloradas, grossas e quebradiças.

O que causa frieira?

As frieiras na unha são causadas por fungos que se alimentam de queratina, uma proteína presente na pele e nas unhas. Normalmente a pessoa adquire primeiramente micose na pele dos pés, passando depois para as unhas, quando não é tratada. Nas mãos é mais difícil de acontecer.

Estes fungos adquirem o meio perfeito para se proliferar, especialmente com o uso de sapatos fechados, por isso a doença se instala pra valer na pessoa.

Falando no tratamento, como ele é duradouro (em torno de quatro meses para a pele e doze para as unhas) e demora para serem percebidos os resultados, a pessoa costuma desistir de tratar a doença.

Quais são os sinais de frieiras na unha?

A pessoa começa a perceber que suas unhas estão com frieira quando surgem manchas brancas, podendo ser na superfície ou embaixo delas. Além disso, a pele começa a ficar mais grossa na lâmina ungueal, ou seja, na parte da unha que cresce.

Também são percebidas alterações na cor da unha, variando entre branco-amarelado, castanho ou até preto. É importante procurar um dermatologista assim que o problema for percebido, porque se torna mais difícil de ser tratado com o passar do tempo.

Como é feito o tratamento de frieira?

Somente o médico é o profissional capaz de informar o melhor tratamento para as frieiras na unha. Ele também saberá dizer se o tratamento irá demorar mais do que o previsto, ao observar os seguintes sintomas:

– quando a micose está na lateral da unha e chega até as cutículas;

– se houver descolamento de unha;

– em casos de unhas muito espessas.

Em pacientes com problemas como hipotireoidismo, diabetes, doença vascular periférica ou em idade avançada é comum observar crescimento mais lento das unhas ou maior chance de infecções. Para estas pessoas, o tratamento de frieiras na unha também tende a ser maior.

Além disso, homens que possuem doenças do sistema imunológico ou que apresentem problemas com medicamentos administrados via oral também costumam ter maior dificuldade para tratar micose nas unhas.

Porém, o problema de demora no tratamento também está relacionado com o tipo de fungo que causou a doença. Queremos dizer que os fungos dermatófitos são mais facilmente removidos do que as leveduras e elas são mais fracas que os bolores. Portanto, esta duração só será de conhecimento do dermatologista.

Normalmente este profissional costuma indicar medicamentos tópicos para casos onde apenas uma parte da unha está com micose. Porém, quando as frieiras na unha atingem mais de uma delas, a opção é o uso de medicamentos via oral.

Atualmente os comprimidos para micose são bem menos tóxicos do que há algum tempo atrás, portanto é possível tratar esta doença por até um ano sem apresentar efeitos colaterais graves.

Se preferir, o tratamento também pode ser por laser. Desta forma percebem-se resultados semelhantes ao uso de comprimidos e há a vantagem de ausência de efeitos adversos.

Estima-se que, para obter cura completa de frieiras na unha, são necessárias aproximadamente cinco sessões de terapia a laser, com intervalo de um mês entre elas. Contudo, o médico pode combinar diversas formas de tratamento e alcançar um melhor índice de cura desta forma.

Cuidados durante o tratamento

O paciente deverá ter alguns cuidados durante o tratamento de frieiras na unha. Desta forma, evita-se que o contágio aconteça novamente.

– Os pés devem estar completamente secos antes de serem calçados.

– Os sapatos devem estar impecavelmente limpos por dentro e precisam ficar ao sol após a limpeza.

– Talcos antifúngicos são bem-vindos. Eles evitam a contaminação e mantêm os calçados sem umidade.

Fatores de predisposição para a doença

Além disso, é importante evitar os fatores de predisposição da doença, ou seja, as situações que são propícias para o surgimento de fungos nas unhas.

– Presença de micose e/ou suor excessivo nos pés;

– uso de chuveiros públicos / coletivos;

– uso constante de sapatos fechados;

– uso de meias feitas com tecidos sintéticos;

Alguns fatores também interferem na saúde dos pés, favorecendo o surgimento de frieiras na unha:

– crescimento lento devido à idade avançada;

– diabetes;

– má circulação sanguínea;

– hábito de fumar;

– tratamento de saúde onde há baixa de imunidade;

Como deixar suas unhas impecáveis

Além de evitar frieiras na unha, é importante deixá-las bonitas e saudáveis. Abaixo você conhecerá algumas dicas de cuidados simples.

Beba bastante água: pode parecer estranho, mas beber bastante água é fundamental para manter a saúde das unhas em dia, especialmente no verão. Nesta época do ano é comum o uso de piscinas e o cloro resseca as cutículas. Desta forma, as unhas podem se tornar quebradiças e desfolhadas. A água irá hidratar seu corpo todo, incluindo suas unhas. O ideal são seis copos ou mais por dia, podendo alternar com sucos de fruta sem açúcar.

Invista em uma alimentação rica em enxofre, silício, vitaminas A e B12. Estas substâncias são importantes para manter as unhas fortes. Você pode encontrá-las em ovos, leite, nozes, aveia, espinafre e frutas vermelhas.

Use hidratante diariamente, porque as lavagens constantes e o uso de produtos químicos pode provocar ressecamento da pele e das unhas. A cada quinze dias é interessante fazer uma esfoliação seguida de hidratação mais intensa, para diminuir o ressecamento. Neste período, não use esmaltes.

Hidrate as cutículas com cera nutritiva. Ela é um produto à base de óleo (mas não deixa a pele oleosa) e pode ser utilizada mesmo sobre o esmalte. O ideal é passar a cera três vezes ao dia, o que também evita aqueles cantos nas cutículas.

Para fortalecer as unhas, a dica é o óleo fortalecedor. Se preferir, adquira um produto na versão conta gotas, que é mais fácil de aplicar. O uso deve ser feito antes do esmalte, para que o óleo entre em contato direto com a unha e estimule a produção de queratina.

É comum vermos unhas amareladas, mesmo naqueles casos onde não há frieiras na unha. Isto acontece quando ela é exposta ao cloro, sol, protetor solar, óleos, cremes e hidratantes. Para que isto não aconteça, é recomendável o uso de bases impermeabilizantes antes do esmalte. Outra sugestão é intercalar as cores do esmalte, já que os mais escuros favorecem o amarelado das unhas. Se ela já está amarela, é preciso esperar para que volte ao normal.

Os dermatologistas também indicam não usar esmalte em todas as vezes. Eles sugerem uma pausa pelo menos semanal, para que a unha possa respirar e crescer forte e saudável. Isto também evita que fiquem amareladas.

Para que as unhas cresçam fortes e saudáveis, devem ser manicuradas uma vez por semana. Não se esqueça da alternância entre cores e das pausas semanais. Se fizer questão de pintar toda semana, deixe pelo menos dois dias sem esmalte.

Coma gelatina. Isto mesmo, gelatina. Este doce possui colágeno, substância que constitui cabelo, unha e pele. Por isto, o hábito de comer gelatina estimula a formação de colágeno pelo organismo.

Use bases fortalecedoras com cravo, pois ele é rico em óleos essenciais, que hidratará e protegerá as unhas, inclusive as já danificadas.

Evite o contato frequente com água, produtos químicos, sabonete e removedores de esmalte à base de acetona. Para fazer as tarefas domésticas, utilize luvas de borracha e mantenha as unhas sempre curtas e limpas.

Prefira hidratar suas unhas com produtos que contenham ureia e lactato de amônia em sua composição. Os óleos de amêndoas, jojoba ou malaleuca também são recomendados.

Mitos e verdades sobre as unhas

Para finalizar nosso texto, sobre frieiras na unha e cuidados para mantê-las fortes e saudáveis, iremos desvendar alguns mitos e verdades sobre elas.

É mito que cortar ou lixar as unhas faz com que elas fiquem fracas. Afinal, este processo é feito na extremidade e não na matriz da unha, não influenciando em nada o seu crescimento.

As unhas não devem ser cortadas rente à carne, isto é mito e pode causar danos, como machucados ou descolamento. O ideal é deixar uma pequena parte para cima da carne, protegendo-a.

Porém, retirar todas as cutículas das unhas realmente faz mal, é verdade! O aconselhável é tirar somente o excesso, evitando inflamações e infecções.

É verdade também que o uso de unhas postiças faz mal para sua saúde. Afinal, fica um espaço entre a unha postiça e a verdadeira e, se ficar úmido, pode provar frieiras na unha. Além disso, o uso por mais de quatro dias pode causar descolamento ou outros danos à sua unha.

O uso de spray não é melhor do que óleo secante para a finalização do esmalte, isto é mito. Afinal, o spray pode causar bolhas de ar nas unhas e o resultado pode ficar comprometido. Já o óleo secante adere melhor e ainda fixa bem a cor do esmalte.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.