Olheiras: causas e tratamentos

O escuro ao redor dos olhos conhecido como olheira pode ser sintoma de uma noite mal dormida, porém, existe outros fatores que contribuem para o aparecimento da marca.

Diante disso, as olheiras podem aparecer por diversos fatores, no entanto, em alguns casos ela pode ser consequência de um componente que atua sobre a pele, por isto pode ocasionar a hiperpigmentação da pele palpebral.

De acordo com os dermatologistas, as olheiras podem ser sintomas de origem genética, entretanto, ela pode ser consequência de alterações na vascularização da região das pálpebras.

Normalmente existe uma tendência para o depósito da melanina na região abaixo dos olhos, portanto, como a pele é fina, é mais fácil de acontecer o escurecimento rápido e aparente.

Causas de olheiras

Em todo caso, isto é consequência de alguns fatores que pode ser:

Genética

Esta é a causa mais comum do aparecimento da genética, principalmente nos descendentes de árabes e latinos. Além disso, as pessoas que apresentam pele morena também pode ter mais pigmentação na região das pálpebras.

Vascularização

Existem condições que estimulem o fluxo sanguíneo, por isto é comum dilatar os vasos da região, como fumo, bebida em excesso, privação de sono, estresse, alergia, período da menstruação, má alimentação, entre outros sintomas.

Esta região dos olhos a pele é muito mais fina, por isto apresenta mais “transparência” nestas situações.

Pele fina

Com o avanço da idade a pele começa a ficar mais fina, por isto contribui para demonstrar os vasos da região, desta forma, se unir com os detalhes acima ela garante à congestão dos vasos e a tonalidade fica mais roxa e aparente.

Flacidez

Uma outra causa é devido a perda do colágeno na região, garantindo o aparecimento de bolsas profundas ou sulcos palpebrais, quando  acumula líquido ou gordura abaixo dos olhos.

Deposição de pigmento

Neste caso elas aparecem devido ao excesso de melanina e pode ter ligação com hereditariedade.

Tratamento de olheiras

Para amenizar os problemas decorrentes da olheira, o ideal é ter:

Hábitos saudáveis: como dormir bem, não fumar, fazer compressas locais, usar protetor solar e fazer massagens locais.

Cosméticos: que possuem ácido tioglicólico, ácido kójico, vitamina C, cafeína e green tea, são os recomendados.

Tratamento a laser: através de luz intensa pulsada e laser fracionado pode funcionar, além disso, é necessário que seja aliado com tratamentos adjuvantes, como peelings e cremes.

Peeling de acido tioglicólico: Para os casos que existe acúmulo de hemossiderina, este tratamento pode neutralizar o escurecimento provocado pelo ferro.

Laser de thulium fracionado: Trata pacientes que apresentam sinais de hiperpigmentação, caso das olheiras, fotoenvelhecimento, melasma e outros. É recomendado para os quadros de excesso de melanina.

Laser NdYag Qswitched fracionado : O dispositivo, atinge a melanina e quebra em pedaços e ajuda a clarear o rosto e impede que as áreas escuras voltem a aparecer. Com a tecnologia é possível remover até 80% das manchas da pele.

Preenchimento com ácido hialurônico: Para casos de goteira lacrimal profunda (sulco no local criando sombra) o correto é utilizar este tratamento e fazer o preenchimento da área abaixo dos olhos que não tem volume.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.