Dermatite Seborreica: o que é, causas, sintomas e tratamento

O presente texto se propõe a informar sobre do que se trata a dermatite seborreica, bem como explanar sobre as causas, sintomas e tratamento para a mesma.

 

O que é dermatite seborreica

Trata-se de uma doença dermatológica também conhecida como eczema seborreico, que atinge a pele de regiões que possuem maior produção das glândulas sebáceas, tais como a face e o couro cabeludo.

Esta doença, portanto, consiste em uma inflamação crônica da pele, causando escamação e vermelhidão, que devido ao seu caráter crônico, podem aparecer e desaparecer periodicamente.

É muito comum que os pacientes confundam com alguma espécie de alergia ou falta de higiene. A dermatite seborreica não é sinal de falta de higiene, nem uma alergia e nem mesmo é contagiosa.

Outra questão muito relacionada é a comparação com as caspas, sendo que a dermatite seborreica não é sinônimo de caspas. Os sintomas serão descritos mais adiante, mas vale adiantar que as caspas podem ser um dos sintomas da dermatite seborreica.

A dermatite seborreica pode afetar ambos os sexos e qualquer idade, desde bebês a adultos.

Em bebês, costuma se desenvolver por volta da segunda semana de vida até o sexto mês e não é uma doença altamente preocupante. É também conhecida como crosta-láctea em bebês, sendo considerada inofensiva. Surgem geralmente pequenas lesões no couro cabeludo do recém-nascido.

Já em relação aos adultos, estima-se que são acometidos entre as idades de 18 a 40 anos, sendo menos freqüente em idosos, pois indivíduos com mais idade costumam ter menor produção das glândulas sebáceas e menos oleosidade na pele.

 

dermatite seborreica

 

Causas

Apesar de haver concentração das escamações e vermelhidão nas áreas mais oleosas, nem sempre a dermatite seborreica tem a causa relacionada ao aumento de sebo produzido pelas glândulas sebáceas.

Não se sabe ao certo as causas, mas sabe-se que a dermatite seborreica não é necessariamente um problema nas glândulas sebáceas, isto é, mesmo que haja relação entre tais glândulas e a doença, esta relação não é causal, mas as glândulas participam do processo inflamatório.

Considera-se que as glândulas sebáceas contribuem com o processo inflamatório, pois com a oleosidade que produz e exterioriza na pele, o ambiente se torna mais propício para o desenvolvimento de um fungo chamado Malassezia, que tem por característica se alimentar de restos de pele morta.

A hipótese para o aparecimento de dermatite seborreica nos bebês é de que a taxa hormonal aumentada na gravidez influencia na produção sebácea das glândulas.

É preciso ressaltar que o fungo também não é considerado causa necessária para o aparecimento da doença, pois nem todos os pacientes apresentam tal fungo. O que mais se aceita como causa da dermatite seborreica é a questão da imunidade do paciente.

Sabe-se que os sintomas podem aparecer em períodos diferentes, este é um sinal de que pode haver relação com o sistema imunológico do paciente, ou seja, quando a imunidade aumenta, os sintomas desaparecem e assim por diante.

 

Sintomas

As regiões mais comuns ao aparecimento dos sintomas são o couro cabeludo, sobrancelhas, barba, rosto, região em torno das orelhas e nariz, costas e tórax.

Outras regiões, que são raras, mas as quais podem ser acometidas são a virilha, boca, axilas e nádegas.

Quando a doença acomete a região do couro cabeludo, o principal sintoma é a caspa, mas este sinal isoladamente não é suficiente para diagnóstico.

Outros sintomas de dermatite seborreica estão descritos a seguir:

-Erupções avermelhadas do tipo rash nas regiões afetadas;

-Prurido (coceira)

-Escamação brancas (caspa) ou amareladas (que podem arder);

-Oleosidade na região afetada;

-Queda capilar em alguns casos;

-Nos bebês é comum aparecer crostas amareladas, conhecidas como “crosta láctea”.

 

Os sintomas podem piorar quando o clima está frio e seco, com consumo de álcool e cigarro ou alimentos muito gordurosos, quando há queda de imunidade ou, ainda, quando o paciente enfrenta situações estressoras.

 

 

Tratamento tópico

Muitos pacientes acometidos deixam de buscar tratamento dermatológico, tentando tratar-se apenas com receitas caseiras ou shampoos comuns. Acontece que estas práticas podem diminuir os sintomas, mas não tratam o problema em si.

É preciso procurar, então, um dermatologista para que o diagnóstico seja feito e assim, o tratamento seja indicado de acordo com o quadro da dermatite seborreica.

O uso de shampoo manipulado ou cremes especiais de farmácia especializada é, nos casos mais leves, realmente o tratamento mais indicado, porém ainda assim, é interessante que seja manipulado sob uma fórmula específica. Geralmente as substâncias mais utilizadas nas fórmulas são cetoconazol, ácido salicílico, alcatrão, piritionato de zinco, clotrimazol.

O cetoconazol é, provavelmente, a substância mais utilizada na manipulação de shampoos e cremes para tratar a dermatite seborreica, pois consiste em um antifúngico de uso tópico. Geralmente é indicado o uso de 2 vezes por semana e a aplicação é durante o banho, deixando que o produto aja durante cerca de 3 a 5 minutos antes do enxágüe. É contraindicado para mulheres durante uma gravidez de risco.

O ácido salicílico, por sua vez, também age contra fungos e microbactérias, atuando na remoção das placas escamosas da pele. Já o shampoo de alcatrão age como um desinfetante, é derivado de vegetais ou da destilação do carvão vegetal.

O piritionato de zinco é um meio de tratamento para diversas doenças da pele, inclusive a dermatite seborreica, pois tem uma ação antifúngica e antibacteriana, age melhorando o couro cabeludo, pois é capaz de eliminar a escamação e consegue recuperar a saúde da pele desta região.

Por fim, o clotrimazol é outra opção antifúngica e antimicose de uso tópico, que age penetrando nas camadas da pele combatendo possíveis microorganismos. Esta substância é indica também para casos em que as regiões afetadas incluem a área genital.

Outros cuidados a serem tomados, além do uso de shampoo especial ou cremes, incluem a freqüência da lavagem do cabelo, que não pode ser todos os dias, pois pode contribuir com o aumento de população fúngica, por outro lado não se pode deixar acumular oleosidade no couro cabeludo. É recomendado, também, evitar chapeus, gel e sprays.

 

lesao dermatite seborreica

 

Tratamento Sistêmico

O tratamento sistêmico consiste na ação medicamentosa de dentro para fora. Este tipo de tratamento é indicado para casos de dermatite seborreica mais graves. Os medicamentos administrados via oral devem ser associados ao tratamento tópico.

O tipo de medicamento utilizado são os de ação antifúngica, ou seja, o próprio cetoconazol, cuja dose é geralmente de 200mg por dia, durante cerca de quinze dias; ou o itraconazol de 100mg por dia, durante vinte dias ou, ainda, a terbinafina de 250mg por dia, durante um mês.

As doses e a duração do tratamento podem variar de acordo com a gravidade do caso, com a idade do paciente e com as características orgânicas, pois o paciente pode ser alérgico a alguma substância. Vale ressaltar que é perigosa a automedicação e, por isso, é preciso consultar-se com um dermatologista antes de qualquer tratamento.

 

 

Tratamento infantil para dermatite seborreica

Na ocorrência de dermatite seborreica em bebês, pode haver uma regressão espontânea dos sintomas quando o bebê atinge os seis meses de vida nos casos em que o aparecimento da doença tenha sido precoce.

É recomendada a consulta com o pediatra e, dependendo do caso, encaminhamento para especialista, pois é comum a dificuldade diagnóstica nos bebês devido à frequência de alergias e irritação na pele causada por fraldas.

O tratamento infantil consiste, basicamente, na remoção das crostas lácteas através de aplicação de óleos minerais antes do banho a fim de amolecer as crostas para que sejam removidas delicadamente.

Outros cuidados devem ser tomados, como manter a pele do bebê sempre seca e limpa, para que não acumule células mortas que atraem microorganismos, trocar as fraldas frequentemente e evitar roupas com tecidos irritáveis e quentes. Não se pode remover as crostas com a unha, pois pode causar lesões.

 

 

Tratamento do estresse

Muitas doenças de pele são agravadas quando o paciente enfrenta situações estressoras, ansiedade ou angústias. Os aspectos psicológicos influenciam na baixa da imunidade e assim, no aumento dos sintomas.

Por isso, outras práticas a serem tomadas durante o tratamento da dermatite seborreica é evitar situações estressoras, procurar exercitar-se e estar em contato com a natureza, ter lazer e procurar alternativas de relaxamento, como ioga e meditação.

 

 

Enfim…

Em síntese, a dermatite seborreica pode acometer pacientes de várias idades e etnias, não é contagiosa, seus sintomas podem ser tratados, mas não tem cura definitiva. É sempre indicada a consulta com dermatologista para diagnóstico clínico adequado.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.