Como tratar Urticária

Apesar de ser um problema relativamente comum, muitas pessoas não conhecem a nomenclatura, urticária consiste na reação alérgica cutânea que tem como principais características a vermelhidão, coceira, aparecimento de placas em relevo na pele. Para entender mais sobre esta condição, continue a leitura!

Causas da urticária

A etiologia desta condição está relacionada à liberação de histamina na circulação sanguínea como reação a um estímulo, causando assim o aspecto alérgico.

São diversos os fatores etiológicos relacionados à urticária, dentre eles os fatores fisiológicos, emocionais, alimentares, químicos e físicos.

Um dos fatores fisiológicos associado à reação alérgica inclui a presença de outras condições de saúde, como doenças autoimunes ou infecciosas, a saber:

  • Gripe;
  • Infecções bacterianas ou fúngicas;
  • Doenças de tireóide;
  • Lúpus;
  • Vasculites;
  • Linfomas;
  • Hepatite;
  • HIV

Outro fator é o estresse, as condições emocionais contribuem com o desenvolvimento de alergias ou, na maioria das vezes, contribui com o agravamento, devido à vulnerabilidade imunológica.

Já os fatores alimentares relacionados à urticária consistem na ingestão de alimentos alergênicos, como:

  • Ovos
  • Leite
  • Frutos do mar
  • Amendoins, avelãs, sementes, nozes

Os fatores químicos mencionados referem-se à ingestão de determinados medicamentos e substâncias tóxicas, como:

  • Pólen;
  • Penicilina;
  • Ácido acetilsalicílico.

Por fim, os aspectos físicos que podem gerar urticária incluem:

  • Contato com látex;
  • Contato com pelo de animais;
  • Pressão sobre a pele;
  • Exposição ao sol;
  • Temperatura (exposição ao frio ou calor).

Sintomas de urticária

São os vergões sobre a pele em que consiste o principal sintoma da urticária, estes são caracterizados por um aspecto avermelhado, em alto relevo em relação à superfície da pele, com formato oval, forte sensação de coceira insistente e intensa.

É importante alertar que os sintomas podem aparecer imediatamente após a exposição, como podem surgir horas depois. Pode ter duração de 24 horas, como pode durar dias ou cerca de uma semana.

Muito embora não seja considerado grave, há casos de urticária que surgem na região da garganta que pode atrapalhar a deglutição, bem com causar o fechamento de vias aéreas, nestes casos é necessária uma intervenção médica de urgência.

Além dos fatores etiológicos, é importante considerar fatores de risco que tornam alguns indivíduos mais predispostos a desenvolver urticária,  a saber:

  • Histórico de alergias na infância;
  • Histórico familiar de alergias;
  • Presença de doenças do sistema imunológico.

 

Tratamento de urticária

Muitos casos não precisam de tratamento, pois os sintomas desaparecem sozinhos, porém quando há recorrência, é fundamental procurar um médico. Nos casos com menor gravidade, o tratamento é pautado na administração de anti-histamínico, pois alivia a coceira e diminui a vermelhidão.

Outros fármacos que podem ser utilizados no tratamento de urticária incluem a cortisona, corticosteróides administrados oralmente, bem como epinefrina ou injeção de corticosteróides para os casos mais graves.

Vale alertar que a dipirona é contraindicada para o tratamento de urticária. Outro alerta é sobre a não auto-medicação, somente o médico poderá definir a dose e o tipo de medicamento adequados para cada caso.

 

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.